Bannière

[ Inscrivez-vous ]

Newsletter, Alertes

Irmão do ex-Presidente burkinabe oposto à sua extradição da França

Imprimer PDF

Ouagadougou, Burkina Faso, 14  Dezembro (Infosplusgabon) -  François Compaoré, irmão mais novo do ex-Presidente burkinabe, Blaise Compaoré, ligado ao assassinato do jornalista de investigação, Norbert Zongo, opôs-se quarta-feira à sua extradição perante o Tribunal de Apelação de Paris, anunciou quarta-feira o Ministério burkinabe da Justiça.

 

François Compaoré recusou-se a que fosse entregue às autoridades burkinabes para ser julgado, o que levou ao adiamento do seu julgamento para 7 de março de 2018 para preparar a sua defesa. Porém, a Câmara do Controlo da Instrução divulgará a sua decisão após esta audiência, de acordo com a mesma fonte.

 

Enquanto investigava sobre um caso que implicava François Compaoré, o jornalista Norbert Zongo foi descoberto morto calcinado a 13 de dezembro de 1998 com três dos seus companheiros.

 

19 anos depois, a Justiça não foi feita durante o regime de Blaise Compaoré, derrubado a 31 de outubro de 2014, após 27 anos de poder ditatorial, por uma revolta popular. Mas as autoridades da transição política, de 2015, relançaram o processo emitindo um mandado de captura internacional contra François Compaoré desde maio de 2017, revelou a Justiça burkinabe

 

Foi assim que, a 29 de outubro último, François Compaoré foi detido no aeroporto Roissy Charles De Gaulle em França, e colocado sob o controlo judicial.

 

O irmão mais novo de Blaise Compaoré é acusado de assassinato, a 13 de dezembro de 1998, de Norbert Zongo que o suspeitava de ter a ver com a morte, por tortura, do seu próprio motorista, David Ouedraogo.

 

Acusado de roubo de artigos da esposa de François Compaoré, David Ouedraogo faleceu a 18 de janeiro de 1998 na enfermaria da Presidência da República, oficialmente "vítima da sua doença", segundo um médico-chefe presente no local.

 

 

FIN/INFOSPLUSGABON/VIO/ GABON 2017

 

 

 

© Copyright Infosplusgabon

Qui est en ligne!

Nous avons 3829 invités en ligne

Publicité

Liaisons Représentées:

Newsflash

Kigali, Rwanda, 19 juillet (Infosplusgabon) - Le Rwanda a confirmé samedi 54 nouvelles infections pour la COVID-19, ce qui porte à 1.539 le nombre total de cas dans le pays depuis la mi-mars, a indiqué le ministère de la Santé dans sa dernière mise à jour  à Kigali.

DEPÊCHES